Livros mostrando formas de como aprender inglês
IMAGEM - Freepik

Aprender inglês é uma habilidade essencial para quem quer se inserir no mercado de trabalho global, acessar informações de diversas fontes e se comunicar com pessoas de várias origens e nacionalidades.

Afinal, de acordo com a plataforma Statista, o inglês é a língua mais falada no mundo, com cerca de 1,5 bilhão de falantes, dos quais apenas pouco mais de 400 milhões são nativos. Além disso, o inglês é a língua oficial ou co-oficial de 67 países e 27 entidades não soberanas, sendo a língua franca da comunicação internacional, do comércio, da ciência, da tecnologia, da cultura e da educação.


4 Passos Simples para Passar em uma Entrevista de Emprego em Inglês:


Sendo assim, hoje vamos apresentar algumas dicas, informações e sugestões para te ajudar a alcançar seus objetivos linguísticos da maneira mais descomplicada possível.

Por que aprender inglês?

Antes de começar a estudar inglês, é importante ter clareza sobre os seus motivos e as suas metas. Por que você quer aprender inglês? O que você espera conseguir com esse aprendizado? Quais são as suas necessidades e os seus interesses em relação à língua?

Essas perguntas são essenciais para que você defina o seu propósito e a sua motivação para se dedicar ao estudo do inglês. Além do mais, dependendo do seu intuito, a abordagem de aprendizado pode ser diferente.

Por exemplo, se você quer aprender a falar inglês para viajar e se relacionar com pessoas de outros países, talvez aprender a língua “seca”, digamos assim, não seja o ideal. Por outro lado, se você deseja ser bilíngue para escrever artigos científicos para uma universidade em um país de língua inglesa, falar a linguagem mais urbana e coloquial não será adequado.

Portanto, tenha em mente seu objetivo primário para partir daí. Aliás, é claro que com o passar do tempo, você vai ficar fluente e poderá falar em qualquer dialeto. Mas é importante estabelecer um ponto de partida.

De todo modo, veja alguns dos principais benefícios de aprender inglês a seguir.

Melhorar as suas oportunidades profissionais

Dentro do mercado de trabalho, o inglês é um requisito cada vez mais exigido pelos empregadores, especialmente em áreas como negócios, tecnologia, saúde, educação e turismo.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Catho, site brasileiro de classificados de empregos, quem fala inglês pode chegar a ter um salário 61% maior do que a média.

E a razão pela qual isso acontece é o fato de que no Brasil, apenas 5% da população sabe o inglês, e dessa porcentagem, apenas 1% é fluente, segundo uma pesquisa feita pela British Council.

Ou seja, com um número tão baixo de pessoas dominando a língua inglesa no mercado de trabalho, ser fluente se torna um diferencial que abre inúmeras portas.

Afinal, vagas de emprego, especialmente aquelas de cargos de liderança, são maioritariamente preenchidas por quem possui inglês fluente no currículo.

Aumentar as suas chances de estudar no exterior

O inglês é a língua mais usada nas instituições de ensino superior e nos programas de intercâmbio, bolsas e pesquisa.

Sendo assim, se você planeja estudar no exterior, o que ampliará muito suas oportunidades de emprego, saber inglês é essencial.

Não só porque é necessário dominar a língua para morar em um país estrangeiro, mas também porque a maioria das bolsas de estudos são ofertadas a alunos fluentes.

E mesmo que você esteja planejando sair do país para outros fins além do estudo, como uma viagem por exemplo, ser fluente certamente tornará a experiência muito mais cômoda.

Aprender inglês ajuda a ampliar o seu acesso ao conhecimento

Como o inglês é a língua mais usada na Internet, nos livros, artigos científicos, jornais, revistas e meios de comunicação em geral, dominá-lo é essencial para quem deseja se manter informado.

Seja no ambiente de trabalho ou no tempo livre, poder entender matérias e notícias em inglês, postagens de celebridades, discussões em fóruns e muito mais, é uma vantagem incomensurável.

Enriquecer a sua experiência cultural

A língua inglesa também é a mais usada na produção e no consumo de arte, música, cinema, literatura, teatro e outras formas de expressão cultural.

Portanto, a partir do momento em que você se torna fluente no idioma, as possibilidades de explorar novas culturas se tornam inúmeras.

Desde interagir com artistas de todo o mundo, até poder assistir um filme ou ler um livro sem esperar que os mesmos sejam traduzidos é algo realmente libertador.

Desenvolver a sua competência comunicativa

Como essa é a língua mais usada para se comunicar com pessoas de diferentes países, culturas e idiomas, saber o inglês é um pré-requisito para aqueles que trabalham com comunicação.

Ou ainda para aqueles que gostam de navegar em sites e aplicativos americanos e ingleses.

Afinal, dentro do ambiente do trabalho ou fora dele, sempre vão existir pessoas de diferentes nacionalidades e para se comunicar adequadamente com elas, seja a trabalho ou por hobby, saber inglês é necessário.

Como aprender inglês?

Aprender inglês não é uma tarefa fácil, mas também não é impossível e nem precisa ser complicado.

Com dedicação, disciplina, persistência e criatividade, você pode desenvolver as quatro habilidades linguísticas: ler, escrever, falar e ouvir.

Para isso, é preciso adotar algumas estratégias. Veja a seguir algumas das principais.

Estabelecer uma rotina de estudo

Para aprender outra língua, é necessário se organizar, definindo assim um horário, um local e um tempo adequados para se concentrar no estudo, sem distrações ou interrupções.

Aliás, para se manter consistente, você pode utilizar algumas técnicas de estudo para aproveitar ao máximo seu tempo e maximizar seu aprendizado.

Dessa forma, duas das técnicas mais eficazes e utilizadas entre os estudantes são a Técnica Pomodoro e o sistema Leitner.

Técnica Pomodoro

Desenvolvida por Francesco Cirillo em 1980, este método é ideal para quem tem dificuldade em passar longos períodos de tempo focado.

A saber, Francesco, que é dono de uma agência de consultoria de negócios, deu  o nome de “pomodoro” (do italiano, tomate), porque o cronômetro que usava quando desenvolveu o método era um daqueles culinários e tinha formato de um tomate.

A técnica consiste em estabelecer um cronômetro de 25 minutos e, durante esse tempo, você deve estudar sem distrações ou interrupções.

Quando o cronômetro zerar, marque 5 minutos e faça uma pausa nesse tempo. Assim, beba uma água, estique as pernas, respire fundo e relaxe.

E ao final dos 5 minutos, marque mais 25 no cronômetro e retorne aos estudos, fazendo outra pausa ao fim desse tempo. Repita o processo até atingir o tempo estipulado para estudar.

A saber, essa técnica serve não só para quem quer aprender a falar inglês, mas também para tarefas profissionais, estudar para vestibulares e concursos, etc.

Sistema Leitner

Esse sistema é muito usado na hora de revisar o que foi estudado, e sua eficácia é comprovada cientificamente. Na verdade, o Sistema Leitner usa flashcards para ajudar no Sistema de Repetição Espaçada (SSR).

A saber, o psicólogo alemão Hermann Ebbinghaus elaborou e publicou um estudo experimental em 1885, o Memória: Uma contribuição para a Psicologia Experimental. Nele, Ebbinghaus demonstrou, dentre outras coisas, que depois que aprendemos algo, essa informação entra em uma curva descendente de esquecimento e acaba por ser completamente perdida se não for reforçada.

Por isso, para reter as informações e evitar que elas se percam na curva do esquecimento, é preciso fazer revisões espaçadas e objetivas. Muitos anos depois, na década de 1970, Sebastian Leitner (outro alemão) criou um sistema que otimiza o SSR com o auxílio de flashcards.

Para quem não sabe exatamente o que são flashcards, o conceito é muito simples: questão de um lado e resposta do outro.

Dessa forma, para revisar o conteúdo, no caso aqui as palavras que você aprendeu em inglês, precisa separar os flashcards com questões em três caixas ou pilhas.

Na caixa 3, deixe as questões as quais você possui facilidade em responder e a cada 5 dias revise-as e responda-as. Enquanto isso, na caixa 2 ficam os flashcards com aquelas de dificuldade moderada, e essas você deve revisar a cada 3 dias.

Já na caixa 1, você deve colocar as questões mais “difíceis”, revisá-las e respondê-las a cada 1 dia.

Se você acertar uma pergunta da caixa 1, passe a mesma para a 2 e depois para a 3, mas se você errar uma questão das duas últimas caixas, deve rebaixá-las para a 1. Assim, você dedica mais tempo às questões nas quais tem mais dificuldade e, além disso, consegue fixar o aprendizado de modo a não esquecê-lo mais.

Escolher um método de ensino é essencial para aprender inglês

Seja um curso presencial ou online, livro didático, aplicativo, site ou uma combinação de vários recursos, é necessário escolher um método de ensino que atenda às suas necessidades.

Para os iniciantes, aplicativos como o Duolingo são um bom começo, pois ensina o básico e possui a versão gratuita e também a paga, que é mais completa e sem anúncios.

Outra opção muito boa é o Curso Inglês Winner VIP 3.0, que serve tanto para quem nunca estudou inglês quanto para quem já tem conhecimento mas quer evoluir.

A saber, uma vantagem dos cursos online e outros materiais adquiridos na web é que, segundo o artigo 49 do CDC, você possui o Direito do Arrependimento para qualquer produto que adquirir fora do ambiente comercial. E os produtos e infoprodutos que você adquire pela Internet se enquadram nessa definição.

Dessa forma, você pode cancelar o curso até 7 dias depois de realizar o pagamento e deverá receber reembolso. Essa é uma vantagem que garante que você não precisará seguir em um curso com cujos métodos de ensino você não se adaptou.

Ampliar o seu vocabulário

Para expandir seu vocabulário você deve estar constantemente anotando e revisando as palavras novas que você aprende, usando dicionários, flashcards, jogos e outras ferramentas.

Nas redes sociais, por exemplo, você pode notar várias abreviações e gírias que os nativos americanos usam. E ao aprender a usá-las no contexto certo, você pode socializar com eles facilmente.

Uma dica muito legal é comentar nas postagens de usuários “gringos” em inglês, principalmente naqueles que não tem perfis tão grandes assim. Isso porque boa parte das vezes eles respondem e, então, você pode engatar uma conversa de verdade com alguém que fala inglês. Inclusive, se você desenvolver uma amizade virtual verdadeira, pode até conseguir umas dicas e insights de graça!

Aperfeiçoar a sua gramática

Para melhorar sua gramática, estude as regras, as estruturas e os usos da língua, fazendo exercícios, testes e atividades que te ajudem a fixar e a aplicar a gramática de forma correta.

Por exemplo, sempre que não souber como se diz em inglês qualquer palavra que seja, pesquise e anote para não esquecer.

Na Internet, você pode encontrar módulos de curso gratuitos que vão te ajudar a avaliar seu nível de gramática. Vale aqui a mesma dica de comentar em inglês as postagens de nativos nas redes sociais, pois você pratica a escrita e pode avaliar se a pessoa do outro lado compreendeu a sua mensagem.

Melhorar a sua pronúncia

Você pode aperfeiçoar sua pronúncia com hábitos básicos como prestar atenção nos sons, no ritmo, na entonação e no sotaque do inglês.

Além disso, experimente imitar, repetir e gravar a sua voz, usando recursos auxiliares.Como, por exemplo, aprender inglês com músicas, filmes, podcasts e vídeos que te ajudem a pronunciar o inglês de forma clara e natural.

Praticar as quatro habilidades

Antes de praticar as quatro habilidades:escrever, ler, ouvir, falar, vamos entender melhor cada uma delas.

Assim, será mais simples compreender o que é necessário para dominá-las definitivamente.

Ler em inglês

Para aprender a ler em inglês, é preciso praticar com frequência, escolher textos adequados ao seu nível, usar estratégias como skimming e scanning, ler frases em voz alta, buscar por assuntos que você gosta e não se limitar a ler apenas livros.

A saber, alguns dos benefícios de aprender a ler em inglês são: melhorar o seu vocabulário, a sua gramática, a sua pronúncia, a sua compreensão e a sua fluência.

Além disso, você pode ampliar o seu conhecimento sobre diversos temas e se preparar para testes de proficiência em inglês.

O que são as técnicas skimming e scanning?

Skimming e scanning são duas técnicas de leitura que podem te ajudar a compreender textos em inglês de forma mais rápida e eficiente.

Então, vamos explicar o que cada uma delas significa e como usá-las para te ajudar a aprender inglês.

Skimming

Skimming é uma técnica de leitura superficial, que consiste em ler o texto inteiro ou parcialmente, mas apenas as partes mais importantes, como o título, os subtítulos, as introduções, as conclusões, as imagens e os gráficos.

Assim, o objetivo do skimming é ter uma ideia geral do assunto, do propósito e da estrutura do texto. Você pode usar o skimming nas seguintes situações:

  • Antes de ler um texto mais detalhado, para ter uma visão geral e selecionar os textos mais relevantes para o seu interesse;
  • Depois de ler um texto completo, para revisar os pontos principais e verificar se você entendeu tudo;
  • Quando você não tem muito tempo para ler um texto completo, mas quer obter informações básicas sobre ele.

Para fazer skimming, você deve prestar atenção nas palavras-chave que indicam o tema, o gênero e a intenção do texto.

Você também deve observar a organização das informações, como os títulos dos parágrafos, as listas numeradas ou com marcadores, os subtítulos e as citações.

No caso do aprendizado em inglês, você pode correr os olhos pelo texto, lendo majoritariamente os títulos, subtítulos, palavras em negrito, etc, e ver se entende a mensagem. Identifique as palavras que você conhece, se possível, sublinhando e anotando para ter ideia do seu nível de compreensão.

Scanning

Scanning, por sua vez, é uma técnica de leitura rápida, na qual você procura uma informação específica no texto, usando palavras-chave ou frases-chave.

O objetivo do scanning é encontrar rapidamente a resposta para uma pergunta ou a solução para um problema. Você pode usar o scanning quando quiser:

  • Pesquisar um dado numérico ou uma definição em um texto;
  • Localizar um exemplo ou um argumento em favor ou contra uma ideia;
  • Identificar a fonte ou a referência de uma informação.

Dessa forma, você deve usar as palavras-chave que correspondem à informação que você procura no texto.

Você também deve verificar se a palavra-chave está no contexto adequado do parágrafo ou da página onde ela está localizada. O importante é saber escolher as palavras certas para facilitar a sua compreensão.

Isso vale, por exemplo, para quando você precisa ler um manual de instruções ou receita em inglês. Vamos supor que você queira aprender como ligar e desligar um aparelho, mas o manual está em inglês. Provavelmente você sabe que as palavras “on” e “off” estão ligadas a essas ações, certo?

Usando o scanning, você localiza essas palavras e consegue ter uma ideia de como fazer o que precisa. Além disso, se você souber outras palavras no entorno dessas, pode traduzir as demais por meio da contextualização e, assim, aprender palavras novas, ampliando seu vocabulário na prática.

Então, se sempre recorrer a esse tipo de técnica ao invés de simplesmente procurar no Google, em pouco tempo estará falando centenas de palavras em inglês.

Escrever em inglês

Aprender a escrever em inglês é outra habilidade importante para quem quer se comunicar com fluência e precisão, além de desenvolver o seu vocabulário, a sua gramática e a sua ortografia.

Para aprender a escrever em inglês, é preciso praticar sempre e usar estratégias como revisão, feedback e autoavaliação.

Além disso, procure ler bastante sobre variados temas e trocar ideias com outras pessoas. Outro hábito que vai te ajudar é assistir filmes com legendas em inglês, pois você poderá observar a gramática enquanto faz algo simples.

Isso também te ajudará muito na hora de escrever em inglês.

As melhores estratégias de revisão, feedback e avaliação para aprender inglês

As estratégias de revisão, feedback e autoavaliação são formas de melhorar a sua escrita em inglês.

Para te ajudar a alcançar os melhores resultados, vamos explicar de maneira mais detalhada um pouco sobre cada uma delas.

Revisão

É o processo de reler o seu texto, procurando por erros de ortografia, gramática, coerência e coesão.

No caso do inglês, você pode usar ferramentas como dicionários e tradutores digitais para te ajudar nessa tarefa.

Você também pode comparar o seu texto com modelos de escrita em inglês, como artigos, resumos ou dissertações.

Feedback

Feedback, por sua vez, é o processo de receber uma opinião ou um comentário sobre o seu texto, de outra pessoa que saiba escrever bem em inglês.

Você pode pedir feedback para um professor, um amigo ou um colega. Aliás, se quiser um feedback profissional e de “responsa”, uma dica é usar o site da Cambridge English, onde você pode colocar seu texto em inglês e depois reescrevê-lo com base nas dicas de melhorias que te fornecem.

De um modo ou de outro, o feedback é importante para saber quais são os pontos fortes e fracos do seu texto, quais são as suas dúvidas e quais são as suas sugestões de melhoria.

Autoavaliação

Este é o processo de analisar o seu próprio desempenho na escrita em inglês, usando critérios objetivos e subjetivos. Você pode usar escalas numéricas ou qualitativas para avaliar aspectos como a fluência, a precisão, a criatividade e a adequação do seu texto.

Além disso, você também pode usar testes ou provas que avaliam as suas habilidades de escrita em inglês. A autoavaliação é importante para medir o seu progresso na escrita em inglês e para estabelecer metas e planos de ação.

Dicas para adquirir parâmetros altos de avaliação são:

  • Escreva sobre temas variados e interessantes para você;
  • Escreva diferentes tipos de textos;
  • Escreva todos os dias;
  • Escreva sem medo ou vergonha;
  • Escreva com confiança e orgulho.

Como é você mesmo que avaliará seu desempenho e progresso, não sinta medo de escrever palavras erradas. Em vez de procurar no Google para escrever certinho, escreva do jeito que souber.

Aliás, se não souber por onde começar, pode pedir para o Chat GPT, uma ferramenta IA gratuita, para que revise seu texto ou te dê dicas para melhorar com base no seu contexto de aprendizagem.

Você também pode experimentar escrever um texto inteiro sem consultar um dicionário e só ao terminá-lo revisar o que errou no Google Tradutor.

Depois, repita o processo até que esteja acertando em todos os aspectos nos quais demonstrou dificuldade no início.

Como aprender a falar inglês?

Falar inglês está diretamente ligado à habilidade de compreensão da língua falada, por isso, falar e ouvir em inglês são processos que se complementam. Então, vamos abordar essas duas etapas em conjunto.

Melhores estratégias para aprender a falar em inglês

Praticar a pronúncia

Para praticar sua pronúncia você deve estar sempre prestando atenção nos sons, no ritmo, na entonação e no sotaque do inglês.

Experimente assistir um vídeo curto de um nativo falando em inglês, e em seguida tente imitar sua pronúncia em voz alta. Você pode também ler frases em voz alta, depois pedir para o Google Tradutor pronunciar a sentença, para que assim você possa comparar as pronúncias e procurar aperfeiçoar a sua.

Ampliar o vocabulário

Para falar em inglês você precisa ter um vocabulário vasto, caso contrário não saberá como manter uma conversa.

Para isso, esteja sempre anotando e revisando as palavras novas que você aprende, usando dicionários, flashcards, jogos, ebooks gratuitos e outras ferramentas que te ajudem a usar o vocabulário de forma adequada.

Pesquise também os sinônimos e antônimos de palavras e expressões que você já conhece.

Melhorar a gramática

Para aperfeiçoar a sua gramática de inglês, estude as regras, as estruturas e os usos da língua. Para isso, o ideal é fazer exercícios, testes e atividades que te ajudem a fixar e a aplicar a gramática de forma correta.

Não tem jeito: em algum momento você precisa voltar ao aprendizado “raiz” e adotar estratégias convencionais para aprender da forma correta. Então, mesmo que você tenha acesso a outras formas mais lúdicas e possa usar as dicas que demos aqui para flexibilizar o processo, não fuja do básico!

Aliás, lembre-se que durante este período de estudo da gramática, você pode usar o sistema Leitner e a técnica pomodoro, que já ensinamos aqui.

Desenvolver a fluência

É necessário procurar oportunidades de falar em inglês com outras pessoas, seja pessoalmente ou online, para alcançar a fluência.

Assim, você pode aprender inglês com diálogos com nativos e outros estudantes por meio de aplicativos, redes sociais, fóruns e plataformas de conversação. Para isso, veja a seguir onde você pode ter acesso a isso.

Onde aprender a falar inglês?

Felizmente, há muitas formas e lugares de aprender a falar inglês, aproveitando as vantagens da tecnologia, da Internet e da globalização. Algumas das possibilidades são:

Assistir a filmes legendados

Sejam filmes ou séries, documentários ou programas de TV , é sempre bom assistir conteúdos em inglês, para se familiarizar com a língua, o vocabulário, a pronúncia e a cultura dos países de língua inglesa.

Os documentários sobre o reino animal são um ótimo começo, pois a narração é vagarosa e descomplicada, com uma pronúncia clara.

Mas você pode pesquisar por documentários narrados sobre qualquer tema, melhor ainda se for um pelo qual você se interessa.

Ouvir músicas e podcasts em inglês

Para treinar o seu ouvido, a sua compreensão e a sua pronúncia, além de se divertir e se informar, as músicas e podcasts são uma opção ótima.

Uma sugestão de podcast é o Espresso English, que possui duração de 5 a 10 minutos e vários níveis de dificuldade e complexidade.

Já o Voice of America é um podcast para quem já tem um pouco mais de experiência, e trás em inglês as notícias do momento. No entanto, se podcasts não são a sua praia, pesquise as suas músicas em inglês favoritas com a letra original.

Assim, você pode ler, ou melhor, cantar e treinar sua pronúncia e seu ouvido, se preferir, chame seus amigos que também estudam inglês e pratiquem juntos. Outra dica é usar fones de ouvido para prestar atenção às nuances da pronúncia, à fonética e outros detalhes da fala.

Melhores aplicativos para se conversar com nativos e aprender inglês

Já falamos várias vezes que conversar com nativos pode ser uma boa opção para quem quer praticar a fala e a escuta da língua inglesa. Sendo assim, trouxemos alguns dos melhores apps para esse fim. Acompanhe e confira.

1. Slowly

Você já imaginou como seria aprender um idioma estrangeiro conversando com pessoas de diferentes países e culturas? Essa é a proposta do Slowly, um app de idiomas que funciona como uma plataforma de troca de cartas online.

Assim, esse app permite que você se comunique com pessoas que compartilham dos seus interesses e que falam os idiomas que você quer aprender. O app é gratuito e está disponível para Android e iOS.

2. HelloTalk

O HelloTalk é um app de idiomas que oferece uma experiência divertida e eficaz de aprendizado. Ao invés de focar apenas em teoria, ele estimula a prática da fala, da escrita e da audição, e a interação com pessoas reais.

Para usar o HelloTalk, você só precisa criar o seu perfil, escolher o seu idioma nativo e o idioma que você quer aprender ou ensinar.  Você pode escolher apenas um idioma na versão gratuita, ou até três idiomas na versão paga.

O app funciona como uma rede social, onde você pode ver quais usuários estão online, enviar mensagens, fazer ligações, enviar áudios e fotos.

Além disso, o aplicativo ainda possui uma aba com aulas e jogos interativos, com conteúdo gratuito e pago.

3. AirTripp

O AirTripp é uma rede social aberta que permite postagens de textos, fotos e vídeos, e que te conecta com pessoas de diferentes países e regiões. Assim, o app te ajuda a fazer novos amigos, praticar idiomas e até ganhar passagens aéreas.

Você pode ajustar as suas preferências de busca, filtrando os resultados por gênero, idade, localização e nível de fluência.Você também pode traduzir as mensagens recebidas ou enviadas, e também ouvir a pronúncia correta.

O app também permite que usuários façam correções nas frases enviadas por outros usuários, facilitando o aprendizado entre eles.

Uma função interessante do app é o envio de presentes para os amigos: a partir deles, o usuário recebe pontos que podem ser trocados por passagens aéreas.

4. HiNative: aprender inglês com nativos

Para usar o HiNative, você só precisa criar o seu perfil, escolher o seu idioma nativo e o idioma que você quer aprender.

Assim, o app funciona como uma plataforma de perguntas e respostas, onde você pode fazer e responder questões sobre os idiomas que você quer aprender ou ensinar.

O HiNative possui quatro categorias principais de perguntas:

  • “Como eu digo isso”;
  • “Qual a diferença”;
  • “Será que isso soa natural”;
  • “Pergunte qualquer coisa”.

Você pode usar essas categorias para tirar as suas dúvidas sobre tradução, comparação, naturalidade e qualquer outro assunto relacionado ao idioma.

Além dos aplicativos para falar e praticar inglês conversando com nativos, há também o Lingopie, que pode te ajudar nos estudos de maneira divertida.

Ligopie: app para aprender inglês e outros idiomas com filmes e séries

A Ligopie é uma plataforma que te dá acesso a diversos filmes e séries em vários idiomas, com legendas interativas e recursos de aprendizado. Para usar a Ligopie, basta criar a sua conta, escolher o plano de assinatura e o idioma que você quer aprender.

Assim, a Ligopie funciona como uma plataforma VOD, onde você pode assistir a filmes e séries de diversos gêneros, países e épocas. Com legendas interativas, você pode ver a tradução, a pronúncia e a definição de qualquer palavra ou frase que você não entenda.

Você também pode ouvir o áudio em velocidade normal ou reduzida, e repetir o que ouviu para praticar a sua fala. Dessa forma, a Ligopie também te ajuda a melhorar a sua compreensão, expressão e confiança.

Além de aprender um idioma, você pode descobrir novos filmes, novas séries e novas histórias. Agora que já te introduzimos a essa plataforma, vamos conferir algumas dicas que você pode usar na sua jornada de aprender inglês.

Repetir os áudios várias vezes ajuda a aprender inglês

Ao ouvir um podcast ou música em inglês, não hesite em repetir o aúdio quantas vezes forem necessárias.

Tente entender cada vez mais detalhes, usando estratégias como pausar, retroceder, acelerar ou reduzir a velocidade do áudio, que podem te ajudar a captar os sons e os sentidos do que é dito.

Fazer anotações dos áudios

Você pode aperfeiçoar sua gramática escrevendo as palavras, as expressões ou as informações que você ouviu, usando estratégias como sublinhar ou traduzir o que foi dito.

Assim, você não só vai memorizar as palavras e expressões, mas também será mais fácil de revisá-las futuramente.

Comparar os áudios com as transcrições ou as legendas para aprender inglês

Ao assistir um filme legendado, compare o aúdio com as legendas, verificando se você entendeu corretamente o que foi dito. Usando estratégias como conferir, corrigir ou completar o que você anotou, será mais fácil esclarecer as suas dúvidas e aprender com os seus erros.

Tente pensar em inglês

Pensar em inglês é a verdadeira joia da coroa para quem quer ser bilingue. Então, tente traduzir diálogos, trechos de filmes, livros e conversas para o inglês em sua mente. Vá pensando nas palavras que você já conhece e formando as frases. Se possível, anote as palavras que você não sabe para pesquisar depois e, então, completar as orações.

Por exemplo, imagine que você vai traduzir mentalmente a frase “eu gosto de frutas doces”, porém, não sabe a tradução para a palavra “doces”. Diga “I like … fruits”. Depois, pesquise como se diz doces em inglês e repita a frase completa para gravá-la na mente: “I like sweet fruits”.

Faça isso com frequência e, em pouco tempo, estará pensando em inglês e traduzindo conversas inteiras de forma automática.

Gostou das dicas de como aprender inglês? Agora coloque todas em prática e too soon, you will be speaking English fluently!



Como Aprender Inglês com Música:


Carioca, estudante de Direito, servidora pública e apaixonada por vídeo games, tecnologia e cultura pop em geral. Tenho como hobbies consumir e produzir conteúdos relacionados a esses temas que me interessam, e adoro passar horas adquirindo conhecimento sobre os assuntos que mais gosto, tanto que mantenho um canal no Youtube sobre games há 4 anos. Meu contato com inglês vem de longa data, quando notei que para ter acesso a todo um universo de informações, dominar a língua era fundamental.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui